Fábrica Lumière

Este blog nasceu num café-bar chamado "Vertigo", em Lisboa. Pensámos logo que esse nome era um sinal... Só podia. Adoramos "fazer filmes", essa é que é a verdade! Mas inspiramo-nos sempre nos originais. Se a amizade morresse, sobraria inevitavelmente a paixão pela sétima arte que nos une.

fevereiro 26, 2005

" A cidade e o sexo..." - take 1

O filme do Asdrúbal sobre os Suspeitos do Costume...

Foto de Pedro Mateus, tirada daqui.

Há coisas que não me saem da cabeça. Consomem-me o pensamento e, principalmente, o tempo que consigo arranjar para fazê-lo – pensar. Não convém pensar muito, hoje em dia. Estou cada vez mais convencido disso. Chatice! Lá estou eu outra vez... E a Lolita que nunca mais chega! Combinar encontros vespertinos com amigas, dá sempre para o torto. Nunca chegam a horas. O que vale é que a tarde está boa. Nada como beber uma água tónica numa esplanada da baixa lisboeta, com o sol a aquecer a ponta dos dedos dos pés gelados... Lá vem ela. Ok, já percebi o motivo de tal atraso (porque a Lolita nem é das piores, é do tipo gaja-gajo)... Lolita e AS planavam pela calçada fora, qual milagre de caminhar sobre as águas, tal era a despreocupação que imprimiam na caminhada conversada na direcção da esplanada combinada. Conversa à gaja!...

- Vocês são sempre a mesma coisa! – olho para ambas com um sorriso.
- Ao menos boa-tarde, asdrúbal! – diz a AS, retribuindo o sorriso.
- O que estás a beber? Tenho de pedir já qualquer coisa para beber. Em pleno Inverno e um calor destes! Isto não é normal? – pergunta a Lolita enquanto despe o colorido casaco.
- Isto anda tudo ao contrário. Fiz um post sobre isso, leram? – pergunta a AS com um ar inquisitório ao mesmo tempo que dá um gole no meu copo.
- Já sabem? A Amélie e a Sony Hari vão para Milão fazer a cobertura de um desfile de moda qualquer… Cabras! – exclama a lolita.
- Porcas, porcas! – ri-se a AS.
- A maldito cinema telefonou-me de manhã. Não percebi nada do que ela disse, para variar... Ia não sei para onde, fazer não sei o quê! Aquela gaja é o stress! – ria-me às gargalhadas, enquanto me apercebia que a AS sorvia, com satisfação, o que restava, do resto que ela me tinha deixado, do meu copo.
- E a Roxane? Sabem dela? Desde que tem namorado novo, ninguém lhe pôe a vista em cima... – diz a lolita, que ainda não tinha deixado de mexer no telemóvel desde que chegou.
- Pelo menos, não se esqueçam do blog. Por falar nisso... Temos de adicionar mais elementos masculinos como membros. Eu e o Mário somos abafados por vocês todas! – reclamo eu, com o meu ar pseudo-sério que ainda vai enganado, momentaneamente, os meus amigos.
- Poucos mas bons! – ri-se a AS depois de perceber que o meu tom era de gozo.

Ainda tenho de resolver o problema das bailarinas. Mas que raio me levou a trabalhar em organização de festas! Ainda por cima, são sempre os outros que se divertem. Que chatice! O sol já se escondeu e o Fanam já deve estar à minha espera.

- Bom... Está aí dentro o cd que me tinhas pedido, lolita. Portem-se bem, suas doidas! - levanto-me e deixo umas moedas na mesa.

2 Comments:

At 3:17 da tarde, Blogger Sony Hari said...

Eu não sei o que se segue, mas já gostei de Milão ...
Mais uma vez aproveiro para dizer que não fiz as minhas apostas porque não consigo etitar o post.

 
At 3:48 da tarde, Blogger maldito cinema said...

Há sempre uma forma de perceber as pessoas. Ouví-las.

 

Enviar um comentário

<< Home