Fábrica Lumière

Este blog nasceu num café-bar chamado "Vertigo", em Lisboa. Pensámos logo que esse nome era um sinal... Só podia. Adoramos "fazer filmes", essa é que é a verdade! Mas inspiramo-nos sempre nos originais. Se a amizade morresse, sobraria inevitavelmente a paixão pela sétima arte que nos une.

maio 23, 2006

World Trade Center

Há minutos atrás, a SIC Notícias, ou talvez tenha sido o AXN, fazia referência ao Festival de Cannes a respeito do novo filme de Oliver Stone: World Trade Center.
Oliver Stone é um daqueles realizadores que conservo em local fresco e protegido da luz, para que não perca as suas propriedades. Não é um realizador que recorde a toda a hora, porque a toda a hora prefiro recordar os filmes de amor, os filmes para gargalhar, os filmes das coisas simples. Os filmes de Oliver Stone são incómodos e perturbadores. Não serão todos, certamente, mas o número é razoável para estudo. Platoon é o exemplo perfeito. Um filme de efeito prolongado, talvez até que o seu efeito não se acabe nunca. É um daqueles filmes que não se fica pelo estremecer da pele, por um leve arrepiar dos pêlos. O efeito quer-se pesado, cortante. Também me passaram pelos olhos o Nascido a 4 de Julho (1989), JFK (1991), Assassinos Natos (1994). Agora é a vez de World Trade Center (em pós-produção). Parece que, quem viu os 20 minutos exibidos no Festival de Cannes, saiu da sala bem impressionado.

Está provado que o cinema também já cedeu às vontades do tempo, que se quer rápido, cada vez mais rápido. Agora já não se esperam décadas para reviver em filme as guerras que a História vai carregando. O 11 de Setembro não chegou, nem por um minuto, a sentir o cheiro do esquecimento. Por mais alguns anos, a sua presença estará fresca na memória de muita gente e Oliver Stone garante, desde já, o seu reforço.
No dia 11 de setembro de 2001, coincidência ou não, viajei de avião até ao Porto, a trabalho. Quando regressei a Lisboa tudo já tinha acontecido. Nas poucas horas em que me isolei da rádio e da televisão, um pedaço do Mundo foi profundamente abalado e, nesse dia, aquele pedaço do Mundo parecia a totalidade do Mundo. E eu só tinha ido ao Porto.

2 Comments:

At 11:58 da tarde, Blogger pvnam said...

[mini-spam]

--- O PARASITA BRANCO (a Maioria dos europeus) , por um lado, SABE REIVINDICAR Pensões de Reforma... todavia... por outro lado, NÃO REIVINDICA uma Sociedade Sustentável: uma Sociedade dotada da Capacidade de Renovação Demográfica!?!...

--- É necessário ASSUMIR A REALIDADE... com Total Frontalidade: ---> a Europa está sob o domínio de um MONTE DE BANDALHOS ( vulgo Parasita Branco -> a Maioria dos europeus ), que pretendem andar no Planeta a Curtir o MAIOR FESTIM PARASITA da História da Humanidade:
-1- O Parasita Branco (a Maioria dos europeus) pretende andar no Planeta a Curtir a abundância de mão-de-obra Servil...... APESAR DE... o Parasita Branco nem sequer constituir uma Sociedade aonde se procede à Renovação Demográfica!
-2- O Parasita Branco (a Maioria dos europeus) pretende andar no Planeta a Curtir a existência de alguém que pague as Pensões de Reforma...... APESAR DE... o Parasita Branco nem sequer constituir uma Sociedade aonde se procede à Renovação Demográfica!

--->>> É necessário combater a Ditadura do Parasita Branco (a Maioria dos europeus)... ou seja... é necessário reivindicar o LEGÍTIMO Direito ao Separatismo!!!
SEPARATISMO-50
[ A constituição de Espaços Reserva Natural de Povos Nativos ]



NOTA 1:
--- O Multi-Culturalismo Local ( ao nível de cada cidade )... produz... um Mono-Culturalismo Global: TODAS as cidades irão ser dominadas demograficamente pelos Povos( Raças ) de maior rendimento demográfico.
--- Pelo contrário, o Mono-Culturalismo Local ( a existência de Reservas Naturais de Povos Nativos )... produz... um Multi-Culturalismo Global: TODOS os Povos Nativos ( inclusive os de menor rendimento demográfico... ) vão poder ter o SEU espaço no Planeta.

NOTA 2:
--- Uma ARTIMANHA BRANQUEADORA de PARASITAGEM: - o Monte de Bandalhos ( vulgo Parasita Branco ) são INTOLERANTES para com os Legítimos Direitos [ ou seja, a existência de Espaços Reserva Natural ] dos Povos Nativos... pois... a Ocupação da Europa por outros Povos deve ser considerada um ‘Processo Absolutamente Natural’... e não... o resultado da actuação de um BANDO DE PARASITAS ( vulgo Parasita Branco -> a Maioria do europeus )... que pretendem andar no Planeta a CURTIR À CUSTA DOS OUTROS...

 
At 3:20 da tarde, Anonymous @lfa said...

Meninas, o que se passou c/ o vosso blog?
Tava curtindo tanto as vossas sugestões. Voltem em breve.
Jinho carinhoso prá todas

 

Enviar um comentário

<< Home