Fábrica Lumière

Este blog nasceu num café-bar chamado "Vertigo", em Lisboa. Pensámos logo que esse nome era um sinal... Só podia. Adoramos "fazer filmes", essa é que é a verdade! Mas inspiramo-nos sempre nos originais. Se a amizade morresse, sobraria inevitavelmente a paixão pela sétima arte que nos une.

março 01, 2005

Óscares (16) O Cometa



Tanto (ou mais) do que saber quem ganhava o quê, o que me consumia na madrugada de Domingo era saber se Sean Penn ia aparecer ou não.
Sim, eu sabia que tradicionalmente seria ele a apresentar o Oscar de melhor actriz e até sabia que já tinha confirmado a sua presença (em cima da hora, a 24/02/05), mas ele não é propriamente conhecido por ser um pessoa certinha e previsível.

Comecei a rezar com mais força para que ele aparecesse quando a A.S. disse: "Acho bom que ele apareça que é para ser coerente! Se foi no ano passado para receber o prémio também tem que ir este ano para o entregar a um colega." De qualquer modo, fiquei bem mais calma quando o Mário e o Asdrúbal concordaram que ele era capaz de estar a comer uma bifana numa roulote ali perto e para eu estar descansada.

E eis que aparece o "bad-boy" mais lindo de Hollywood, sem gravata, cool e irreverente, e eu me ajoelho diante do televisor! (mas só porque o móvel era baixinho).

Sean Penn protagonizou um dos raros momentos espontâneos daquela que foi a gala mais insonsa de todas as que já vi. Antes de debitar as frases que lhe couberam no guião, saiu em defesa do seu colega Jude Law, com quem contracena no filme "All The King's Men" e a quem se referiu como sendo "one of our finest actors", não deixando passar em branco a agressividade gratuita (disfarçada de humor) do anfitrião.

Foi a primeira vez que ele participou como apresentador da cerimónia e aparições destas em festivais de cinema têm a mesma frequência que as passagens do cometa Halley. É pena, porque tal como o cometa, não se consegue ficar indiferente a Sean Penn.

Nota 1: apoio sem reservas a teoria do Mário acerca do fenómeno "Eu-fui-dirigido-pelo-Clint-vou-arranjar-lugar-na-estante". No ano passado Sean Penn ganhou o Oscar de melhor actor por "Mystic River" naquela que foi a sua quarta nomeação (depois de "Dead Man Walking", "Sweet and Lowdown" e "I Am Sam") e a única com um filme realizado por Clint Eastwood...

Nota 2: Sim, adivinharam...brevemente Sean Penn na rubrica Coração Selvagem.


4 Comments:

At 5:51 da tarde, Blogger Lolita said...

Agora que isto acabou posso escrever sobre o Colin?

 
At 8:41 da tarde, Blogger Roxanne said...

"que isto acabou"? Óh, Lolita..o Sr. fez 77 anos e só volta a haver festa para o ano que vem....
Parece-me que sim, que podes dar ao dedo com o Colin, mas como sabes a chefa é outra... :-)

 
At 11:02 da tarde, Blogger g. said...

eu só não gostei da pala do rapaz preferia-o assim com este cabelo irreverente e ar de esgroviado :o)

 
At 12:17 da manhã, Blogger Aliggator said...

Agora que isto acabou posso escrever sobre a Belucci???

 

Enviar um comentário

<< Home