Fábrica Lumière

Este blog nasceu num café-bar chamado "Vertigo", em Lisboa. Pensámos logo que esse nome era um sinal... Só podia. Adoramos "fazer filmes", essa é que é a verdade! Mas inspiramo-nos sempre nos originais. Se a amizade morresse, sobraria inevitavelmente a paixão pela sétima arte que nos une.

março 29, 2005

Barreira Invisível 5

The Assassination Of Richard Nixon

"My name is Sam Bicke and I consider myself a grain of sand on this beach called America... If I am lucky, the action that I am about to take will show the powerful that even the least grain of sand has in him the power to destroy them."



O filme começa com "a ruptura" deste homem e depois leva-nos até à fase "à beira da ruptura" para podermos perceber o seu contexto. Está certo. É do contexto que se quer falar e não do acto propriamente dito. Um argumento tendencioso mas coerente e uma realização discreta mas eficaz marcam a estréia de Niels Mueller.

Sam Bicke é um homem demasiado idealista que atinge um limite emocional demasiado frágil. Don Cheadle (o melhor amigo) e Naomi Watts (a ex-mulher) são as vozes da razão e do bom senso que Sam não consegue ouvir, isolado que está na sua própria angústia e vitimização. Bicke é patético, é triste, é atormentado, é obssessivo, é perigoso mas é sempre humano. Não chegamos a simpatizar com ele ou a solidarizarmo-nos com a sua história, mas nunca deixamos de ver nele um ser humano para ver um monstro.

Sean Penn mostra a arte da representação pura e dura, num filme em que aparece em quase todas as cenas e que disse ter odiado fazer.
"Eu nunca gostei muito de actuar, mas há raras ocasiões em que não é tão doloroso. Mystic River foi muito bom. Mas era um processo diferente, era uma personagem diferente e havia muitos outros actores carregando o filme. Portanto havia tempo para descansar e equilibrar as coisas. Eu adoro saber que fiz esse filme, mas odiei fazé-lo. Estou muito orgulhoso do resultado, mas acho que foi o filme mais difícil que já fiz."

1 Comments:

At 3:11 da tarde, Blogger Sony Hari said...

Ainda não vi o "assassinato", mas vi Mistic River e é um filme que melhora a cada minuto que passa, assim como melhora Sean Penn a cada ano que passa ...

 

Enviar um comentário

<< Home