Fábrica Lumière

Este blog nasceu num café-bar chamado "Vertigo", em Lisboa. Pensámos logo que esse nome era um sinal... Só podia. Adoramos "fazer filmes", essa é que é a verdade! Mas inspiramo-nos sempre nos originais. Se a amizade morresse, sobraria inevitavelmente a paixão pela sétima arte que nos une.

dezembro 02, 2005

Janela Indiscreta - Revolver



O último devaneio de Guy Ritchie vai cá chegar a 29 deste mês.
Eu já fui fanático deste gajo, por alturas do "Lock, Stock and Two Smoking Barrels" e do "Snatch", tempos em que o consideraram o Tarantino inglês. Depois...casou com aquela pintacilga, e avariou por completo (o que leva os seus fãns mais acérrimos a considerarem Madona a Yoko Ono do cinema inglês).
Tem os habituais gangsters londrinos, tem novamente Jason Statham como protagonista e até tem Ray Liotta num decalque de "GoodFellas" mas...em quase duas horas de projecção, Ritchie arma-se em David Lynch, sem unhas para o ser. Típico filme Lynchiano do "o que era já não é" e "o que é pode ser um sonho", com muito psicadelismo e muitos ácidos naquela cabeça do realizador.
Salva-se a prestação de André Benjamin (ou André 3000, dos Outkast) que até mostra ter jeito prá coisa.

1 Comments:

At 7:27 da tarde, Blogger Sony Hari said...

Mário, acho que é melhor fazeres um seguro de saúde antes de chamares a Madona de "pintacilga". Olha que ela tem muitos "amiguinhos" :))

 

Enviar um comentário

<< Home