Fábrica Lumière

Este blog nasceu num café-bar chamado "Vertigo", em Lisboa. Pensámos logo que esse nome era um sinal... Só podia. Adoramos "fazer filmes", essa é que é a verdade! Mas inspiramo-nos sempre nos originais. Se a amizade morresse, sobraria inevitavelmente a paixão pela sétima arte que nos une.

janeiro 21, 2006

Match Point (Janela pouco indiscreta)

Woody Allen é, para mim, um daqueles autores/realizadores que me leva sempre na conversa, que é como quem diz, tira-me sempre 5 euros e mais uns trocos da carteira. Mas não o choro mestre, o filme até pode ter só 20 minutos. É verdade que nos últimos tempos a criatividade, o génio de Allen andava um bocadito adormecido, atacado de artrite, mas nem por isso os filmes eram maus, nunca acho que são maus, falo por mim é claro.



Match Point, que ainda não vi mas verei com toda a certeza, deverá ser, a avaliar pelas críticas e pelos traillers, uma espécie de grito do Ipiranga, um virar de costas de W. Allen aos produtores metediços de Hollywood, pouco preocupados com a qualidade do argumento, mas altamente interessados e envolvidos com o retorno das verdinhas (não os censuro completamente, afinal eles não trabalham na Santa Casa da Misericórdia). Como dizem os entendidos nestas coisas de cinema, a receita de pão de ló de Allen já é feita com outros ovos. As filmagens abriram caminho nas águas do oceano Atlântico, os actores ingleses preencheram 50% do elenco, sim porque os outros 50% são puramente americanos, bem representadinhos pela mais recente musa Woodiana: Scarlett Johansson. Até o jazz ficou para trás. Não tarda Allen faz as malinhas e muda-se para a Europa. Até já estou a imaginar as conversas animadas de Allen com o Sr. Manoel de Oliveira, sentadinhos no café da Brasileira, depois das compras na Fnac do Chiado, packs e packs de CSI, 24 Horas, Padrinhos e até o Espaço 1999.

3 Comments:

At 3:44 da tarde, Anonymous Mr. Big said...

O filme é lindo benzinho. E a Scarlett tá um tésão.

 
At 7:14 da tarde, Blogger Roxanne said...

Não sendo dos meus realizadores preferidos, por causa da "Rosa Púrpura do Cairo" sigo-lhe as pegadas até hoje. Sony, já tens companhia para este... :-)
Beijinho

 
At 12:28 da tarde, Blogger Raimundo Narciso said...

Só agora conheci o vosso blog. Voltarei.Também dei pela presença do filme. Fui ver. Gostei e publicitei aqui:
http://puxapalavra.blogspot.com/2006/02/scarlett-johansson-em-match-point.html e ofereci reportagem fotográfica e comentário (sem desvendar a trama)aqui: http://memoriasdopresente.blogspot.com/2006/02/woody-hallen-no-seu-melhor.html

 

Enviar um comentário

<< Home