Fábrica Lumière

Este blog nasceu num café-bar chamado "Vertigo", em Lisboa. Pensámos logo que esse nome era um sinal... Só podia. Adoramos "fazer filmes", essa é que é a verdade! Mas inspiramo-nos sempre nos originais. Se a amizade morresse, sobraria inevitavelmente a paixão pela sétima arte que nos une.

fevereiro 20, 2005

Janela Indiscreta 2



Fazendo jus ao cognome "O Pirata" (tão gentilmente colocado pela Maldito Cinema), venho por este meio prestar o "serviço cívico" de vos alertar para os "vómitos" ou para as "maravilhas" que para aí vêm. Três propostas:
Começando pelo nojo...


The Grudge - A Maldição

Os americanos andam com a febre de remakes do horror japonês. Começou com o The Ring (de quem sou absolutamente fanático) e não demorou muito a chegarem-se ao filme de culto "Ju-on: The Grudge" de Takashi Shimizu (mestre lá prós lados do Sol Nascente). Sam Reimi viu o 1º filme, viu a sequela, viu a prequela e...decide-se a produzir uma versão americana. Vai daí, quem convida ele pra realizar?!?! O próprio Takashi Shimizu. Ora bem, eu também vi o original japonês. Passei o tempo todo a olhar pró relógio a suspirar pelo final. Vi a sequela...e novamente relógio. Começo a ver o remake americano e dão-me mais do mesmo! Bocejo! Sono! Nojo!
Os meios capitalistas prometiam: Tinha Bill Pulmam, tinha Sarah Michelle "Buffy" Gellar, tinha efeitos especiais em CGI, etc. O tal mestre Shimizu pega naquilo tudo e, doente da mona como deve ser, resolve-se a re-filmar o 1º filme! Não há pachorra e fica-se por um parente muito pobre do The Ring. Até porque Sarah Michelle Gellar não é Naomi Watts. Tudo se passa novamente no Japão, a mesma casa amaldiçoada e ver a fantasma/vilã, de corpo branco como a cal, cabelos compridos a tapar a cara, sem unhas, a arrastar-se pelas escadas abaixo enquanto emite uns grunhidos pseudo-ameaçadores, cansa um bocado, especialmente quando ela aparece todos os santos 5 minutos de filme. Veredicto: Takashi Shimizu está tão amaldiçoado quanto o seu filme e necessita de urgente ajuda especializada. De fugir!

The Final Cut

Poderá até nem nunca chegar cá, ou ser chutado directamente para os clubes mas, convém memorizar este nome, que poderá revelar-se uma agradável surpresa.
Robin Williams, no campo do drama de ficção científica, dirigido por um tal de Omar Naim (cheira-me a chamussas). Sem grandes alarvidades de interpretação, Williams carrega à costas um argumento tão fabuloso quanto original: Num futuro próximo temos a possibilidade de nascer já com um chip de memória implantado, que irá registar todas as nossas acções, vistas pelos nossos olhos. O futuro das agencias funerárias passa por aí: pegar nesse chip e construir um documentário repleto de imagens bonitas do que foi a vida de cada falecido para ser mostrado à família durante o funeral. Williams é o editor dessas imagens. O melhor de todos. Carrega consigo um segredo de infância que o atormenta e passa os dias a eliminar as cenas mais "desaconselháveis" dos chips dos mortos (adultério, pedofilía, violência doméstica, etc). Depois entra Jim Caviezel ao barulho, como líder de um movimento anti-chip de memória que defende a liberdade de um indivíduo poder viver a sua vida sem estar condicionado pelo tal "gravador interno", daí a espectacular permissa: Se tivesse todos os momentos da sua vida a serem gravados, viveria-os de modo diferente?
Veredicto: muito agradável.
Já me esquecia! Tem Mira Sorvino a fazer de namorada de Robin Williams. E mai nada!

The Life Aquatic With Steve Zissou

O melhor para o fim. Julgo que estreia em Março com o título alarve de "Um Peixe Fora De Água". Confesso que não vi The Royal Tenenbaums, mas apaixonei-me por este novo filme de Wes Anderson. Comédia de "ultra-luxo": Bill Murray, Owen Wilson, Anjelica Huston, Jeff Goldblum, Willem Dafoe e Cate Blanchett. Porquê, então, ir já a correr reservar bilhetes para isto?
Bil Murray é o famoso Steve Zissou, de fato de borracha e boina vermelha a parodiar Jaques Costeau (sim, o velhinho dos oceanos das nossas infâncias), e também o capitão Ahab de Moby-Dick. A diva Angelica, como esposa cheia de papel, principal financiadora dos desvairos oceanográficos de Zissou. Goldblum (que é feito dele?) é o cínico "podre de rico" adversário eterno de Zissou.E depois...bem, depois temos a tripulação do Belafonte (como se chamava mesmo o barco do Costeau? Alguém se lembra?) que é um mimo. Dafoe com um sotaque germânico hilariante, Wilson o filho desaparecido de Zissou, comissário de bordo, promovido a Imediato sem perceber puto do mar, Blanchett uma reporter activista radical, que engravida durante a expedição e ainda um marujo brasileiro que serve de interludio durante todo o filme, onde vai desfilando canções famosíssimas de David Bowie com a sua guitarra, a bordo do Belafonte mas cantadas em...português!
É uma super produção da Disney, não tem gags à la Ben Stiler ou Adam Sandler, mas tem Bill Murray. Subescrevo totalmente a capa de uma famosa Esquire que perguntava em Dezembro passado se "Alguém por favor dá um Óscar a este homem?".
Veredicto: Rir com prazer, em grande estilo.

11 Comments:

At 9:33 da tarde, Blogger AS said...

O menino Mário vai lá vai... Muito bem! Quero, definitivamente, ver o último do peixe no Belafonte, fora de água com o rabo de fora! :)))

 
At 10:15 da tarde, Blogger Aliggator said...

és uma querida :)

 
At 10:28 da tarde, Blogger maldito cinema said...

Ah que não foi gentilmente... mais, muito ,mais! Olhem lá para o pirata das caraíbas e depois digam mal... pois, pois... essa é que é essa! Thanks pelo primeiro susto. Amanhã parto para o PORTOOO! para os 25 anos do Fantas. Querem vir? Ambiente seguramente cinéfilo, longe da vidinha, só para pensar plano e cortes perfeitos. Até ao meu regresso... viva!!

 
At 10:45 da tarde, Blogger Aliggator said...

Fantas???? Desgraçada.....! Uma dica: Por amor de Deus, vai ver "Saw". Não digas que não avisei...

 
At 11:02 da tarde, Blogger Sony Hari said...

Uma corrente postiva por Bill Murray. O homem merece levar um "golden man" para casa :))

 
At 11:30 da tarde, Blogger maldito cinema said...

Olha lá pirata... os bilhetes estão à venda e com o alfa pendular "tá aki tá lá". Mas claro que não perco a sugest. Thanks!

 
At 12:56 da tarde, Blogger Roxanne said...

Grande pirata, três saques e uma pérola: The Final Cut! Gostei do argumento e aposto no talento das chamussas (vide Mira Nair e Shyamalan). Beijinho

 
At 3:42 da tarde, Blogger Lolita said...

Eu acho que vou bazar deste Blogue!! Sinto-me deslocada....

 
At 4:20 da tarde, Blogger Aliggator said...

deslocada porquoi? Lolita di mi coraçon????

 
At 6:30 da tarde, Blogger Lolita said...

É uma fase de insegurança cinematográfica... não sei sobre o que escrever e dou por mim a olhar para os filmes e a pensar: "Será q este filme é bom para depois falar nele!". Já não sou natural nas escolhas... isto está a dar cabo do meu sistema nervoso! O que me safa são as pipocas!;-)

 
At 8:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Your blog keeps getting better and better! Your older articles are not as good as newer ones you have a lot more creativity and originality now keep it up!

 

Enviar um comentário

<< Home